Blog - Notícias e Novidades de segurança digital


Brasil está no topo da lista de países mais ameaçados por ataques de ransomware




Um novo estudo aponta o Brasil como segundo país mais ameaçado do mundo por ataques ransomware. Um relatório elaborado pela Fast Facts que destaca as tendências de segurança cibernética em todo o cenário global, considerou o primeiro trimestre de 2019, mostrando que o Brasil é responsável por 10,64% dos ataques de ransomware.

Na lista do relatório há mais quatro países entre os mais segmentados por ransomware, sendo os Estados Unidos (com 11,06%), Índia, Turquia e Vietnã. Para obter as porcentagens, o estudo considerou os ataques realizados entre e-mails, arquivos e URLs.

Considerando os URLs, o Brasil teve 2,5 milhões de ameaças bloqueadas apenas no primeiro trimestre do ano. Um único URL malicioso pode causar danos a 12 usuários brasileiros, em média. 

Os ataques de ransomware praticamente dobraram nesse ano, o que eleva as demandas de resgate por hackers em prol da liberação de arquivos criptografados em seus ataques.

O que é um ataque de ransomware?

Representado pelos sinônimos de ganância, maldade e incompetência casual, o ransomware é a maior ameaça à segurança cibernética e considerado tudo de ruim na humanidade. Trata-se de um tipo de malware que bloqueia a vítima de seus arquivos até que esta efetue o pagamento de um resgate, ransom. 

Os principais alvos desse ataque são as empresas e entidades governamentais. Porém, pessoas comuns não estão livres de se tornarem alvos. Ao criptografar arquivos de suas vítimas, ele exige pagamento de alto valor, sendo que não há qualquer segurança de que a chave de acesso possa funcionar.

Enquanto não pagam, as vítimas são impedidas de acessarem seus arquivos pessoais e sistema. Além disso, os autores dos ataques exigem que o pagamento seja realizado via cartão de crédito ou criptomoeda.

Como se proteger ou à sua empresa contra um ataque de ransomware?

Embora esteja liderando a lista de malware mais preocupante do momento, voce pode se preparar contra o ataque de ransomware. Além de realizar backups de diversas maneiras, minimize a sua exposição, seguindo essas dicas!

1. Obtenha antivírus

Conte com um antivírus que ofereça forte proteção contra ransomware. Sabemos que não existe uma proteção 100% perfeita, porém, vale utilizar qualquer estratégia de segurança contra violação.

2. Use uma VPN

A VPN criptografa a senha do usuário e o tráfego da internet, protegendo-os contra roubo de senha e malware, inclusive, ao usar Wi-Fi público. Ela funciona como um túnel seguro entre dois e até mais dispositivos, protegendo assim, o tráfego online privado contra espionagem, censura e interferência. 

3. Não conhece? Então não clique!

Não saia clicando em tudo o que não confia, como links estranhos de sites, mensagens de textos, e-mails ou outros. Além disso, utilize um software original e não entre em sites ilícitos. 

4. Cuidado com phishing

Para não cair no golpe de contas clonadas, e-mails falsos e ofertas duvidosas, sempre que estiver em dúvidas, não continue qualquer transação que envolva seus dados. 

5. Proteja pontos de acesso e outros dispositivos

Todos os dispositivos que chegam à sua rede devem estar protegidos. Exija que ambos atendam aos requisitos básicos de segurança, garantindo assim, a sua segurança virtual.

6. Faça backup

Faça cópias de todos os seus dados e recursos fora da sua rede. Dessa forma, em caso de ataque de ransomware, você poderá restaurar suas operações sem precisar arcar com os custos do resgate de dados.

Como proteger os backups dos ataques de ransomware?

Primeiro, considere que se você fizer backup em um disco rígido, mesmo que externo, mas conectado ao seu computador ou à nuvem, constantemente, seus arquivos já estão comprometidos, no caso de um ataque de ransoware. Portanto, não considere essa a sua única linha de defesa na proteção de dados.

Então, considere desconectar seu backup da rede, conectando o seu disco rígido externo apenas durante o backup. Você pode programar essa etapa regularmente, mas não deixe de desconectar o dispositivo logo após efetuar esse processo.

Lembre-se de que se você realizar seus backups em dispositivos conectados à nuvem, também poderá ter seus dados comprometidos pelo ransomware. Portanto, mantenha esse dispositivo de armazenamento sempre offline. 

Embora sejam ações que tomam tempo e não sejam agradáveis de serem realizadas constantemente, é importante considerar como sendo uma estratégia particularmente segura. 

Vale salientar que a VPN pode proteger seus dispositivos IoT. Ou seja, o dispositivo conectado a uma VPN conta com criptografia para todos os dados e informações, tornando-os ilegíveis, em caso de um ataque.

Seguindo essas dicas, você conseguirá se proteger contra os ataques de ransomware!